Página de assuntos diversos: conjuntura, sociedade, política, cultura, literatura, comunicação, educação, internet, caricaturas, charges.

O povo nas ruas reinvidica mudanças na estrutura social e política do país.

Informações e opiniões diversas sobre o Equador


Não deixem de dar um olhada na seção que recolhe algumas caricaturas que o dono do pedaço vem realizando esporadicamente e que foram publicadas em diversas publicações.

Arquivo de peroratas:

Jornalismo medíocre

A cobertura da política no país que fazem os blogs chapas-brancas é simplesmente medíocre. Está bem, também somos pela quebra dos monopólios de informação, dessa concentração de meios nas mãos de contadas e poderosas famílias, o bom mesmo é a diversidade e tudo o relacionado, com o que a democracia só tem a ganhar. Mas com essa mediocridade imperante no que seria um jornalismo alternativo temos nossas dúvidas se daremos conta dessa diversidade, ou vamos ter meios à altura dela.
Porque a questão não é simplesmente de ter meios governistas para defender os poderosos de plantão, como no fundo é o que está reclamando essa gente que criou, por exemplo, a sigla do PIG para bater nos meios tradicionais, que por sua vez batem no governo.
A constatação é essa, o jornalismo que faz, digamos, essa imprensa alternativa (que saudades da imprensa alternativa mesmo de tempos atrás!) é de uma mediocridade espantosa! Só sabe defender o governo e empobrecer o debate político.

Formato falido

A campanha eleitoral é um formato falido. É uma repetição ad aeternum de promessas e maravilhas que cada candidato fala de si mesmo. Aviltou-se nas mãos de marqueteiros. E quem ganha a eleição, para governar, tem mesmo é que esquecer tantas promessas mirabolantes ou mesmo enganosas para poder seguir em frente.
Paradoxalmente, as campanhas como estão sendo feitas e levadas são despolitizadoras e alienantes. Não é à toa que a maioria das pessoas tem ojeriza à política e principalmente aos políticos, o que é um baita de um equívoco, que só contribui para tudo isso que está aí.



Notas anteriores >>



Procuradores da força-tarefa da Lava Jato apresentam denúncia contra Lula

No discurso desta quinta-feira, 15 de setembro, mais que se defender ou mostrar indignação com a denúncia que tinham apresentado os procuradores da força-tarefa da Lava Jato no dia anterior, Lula fez campanha política para 2018 e buscou levantar o moral de sua tropa.


Aquela juventude de Junho ou das escolas ocupadas foi quem melhor deu seguimento ao que aconteceu em 2013. Foram os que não se renderam ao jogo macropolítico, às disputas em torno do poder do estado, à escolha do melhor gerente para a crise de todos os dias e que vai piorar. Foram os que não se resignaram ao papel de espectador de um teatro ou, na melhor das hipóteses, seus comentadores mais ou menos histéricos. Renan Porto, poeta e ensaísta, na Rede Universidade Nômade.


Visualizar nesse setor que não é nem Estado nem mercado (denominei sociedade em outro post) as potencialidades para um novo projeto precisa ser feito para ontem na esquerda. Livrar-se dos velhos ícones e chavões se impõe. Esqueça-se o neoliberalismo, a estadolatria, a paixão pelo chão de fábrica, até o marxismo — talvez.​ Moysés Pinto Neto, em seu blog.


Petistas precisam repensar suas crenças econômicas

​Celso Rocha de Barros, neste artigo na Folha de S. Paulo, defende que a esquerda se livre do pensamento antieconômico. Para ele, o fato de o Partido dos Trabalhadores ter sido fundado em um momento em se fazia a crítica do marxismo soviético levou a uma crença de que a economia não teria especificidades e de que as soluções seriam sempre exclusivamente políticas.


"Do ponto de vista do sistema político, o afastamento de Dilma Rousseff só se explica porque seu governo já não conseguia funcionar nos termos em que funcionaram todos os governos nas últimas duas décadas", escreve Marcos Nobre, professor de filosofia da Unicamp e pesquisador do Cebrap, em artigo publicado por Folha de S. Paulo.


Julio Cortázar continua fascinando

Resenha do livro de entrevista dedicado a Julio Cortázar, A fascinação das palavras. Publicado na Revista de Ciências Humanas.


Entrevista a Roberto Dutra

'Há cegueira da esquerda para entender a nova classe trabalhadora'

Para sociólogo Roberto Dutra cresce politização da religião, mas vida prática, e não moral, é fator decisivo no voto. Entrevista por André de Oliveira, em El País.


Entrevista a Sara Granemann

Europa se 'latinoamericaniza' e troca Estado de bem-estar por política social à brasileira, diz professora

Para Sara Granemann, da UFRJ, restrição fiscal na Europa 'democratizou' más condições e, ao reduzir direitos por meio de reformas das políticas sociais, se assemelha ao Brasil​. Entrevista por Cátia Guimarães, Opera Mundi.


Depois da farsa do golpe: perspectivas da esquerda classista na crise brasileira em 2016

Se Dilma acreditasse sinceramente que se trata de golpe, certamente teria, em nome da democracia (esse termo tão vago), decretado Estado de Defesa ou mesmo Estado de Sítio, como permite a Constituição. Ao contrário do que um senso comum governista tenta fazer crer, não estamos enfrentando uma ascensão conservadora contra o PT. Mas, sim, uma reação conservadora, de que fez e faz parte o PT, contra a movimentação social da juventude e dos trabalhadores, que prosseguem em suas lutas por direitos e tomam impulso ainda maior a partir das Jornadas de Junho de 2013. Análise de Marco Antonio Perruso e Viviane Becker Narvaes, no Correio da Cidadania.


Esquerda?

Como se trata do encaminhamento da vida política, é preciso um critério de decisão e uma instância final para o contraditóro​. Sérgio Besserman Vianna, n' O Globo.


Entrevista a Slavoj Zizek

'Estoy harto de esa izquierda que ni siquiera desea ganar'

Slavoj Zizek neste interessante entrevista fala sobre acontecimentos sociais e políticos de tempos recentes, quando há indícios de revoltas em diversos paises, e fala também da esquerda, globalização e cristianismo. No site Refugio Sociológico, por Ilya U. Topper.


O que é o Nuit Debout, movimento de rua que pretende revolucionar a política na França

Milhares de jovens da classe média francesa ocupam há mais de um mês uma das praças icônicas de Paris criticando os políticos e os partidos na tentativa de revigorar a política em si. João Paulo Charleaux, Nexo Jornal<


Homenagem a Waldemar Rossi - guerreiro da classe trabalhadora

Lutou até o fim pela plena realização do Homem com um ser social capaz de comandar o seu destino. Para mim, ele é um exemplo da força e a generosidade da classe trabalhadora. Plinio Arruda Sampaio, no Correio da Cidadania.


Elite cultural empresta prestígio à trapaça ideológica do lulopetismo

Decorridos 36 anos de sua fundação, o PT continua a depender do apelo e do histrionismo populistas de Lula, e a recíproca é verdadeira: num partido mais complexo, Lula não seria o líder incontestado que é no PT. ​Bolívar Lamounier, no UOL.